Elena Guadalupe Madge

Anúncio foi feito pelo ministro do Meio Ambiente durante evento comemorativo do Dia Mundial da Água, nesta quarta-feira. UC no Rio Grande do Sul passa a ter 32 mil ha
No Dia Mundial da Água, que transcorre nesta quarta-feira (22), o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, anunciou a ampliação da Estação Ecológica (Esec) do Taim, no Rio Grande do Sul, que passará a ter 32 mil hectares. O decreto de ampliação está em fase final de análise para publicação. O evento ocorreu na sede do ministério, em Brasília, e reuniu vários convidados.
A estação é um dos três novos sítios Ramsar (zona úmida de importância internacional) brasileiros. A designação, adotada pelo tratado intergovernamental aprovado em encontro realizado na cidade iraniana de Ramsar, confere à unidade reconhecimento mundial e garante ao Brasil a obtenção de apoio internacional para o desenvolvimento de pesquisas, o acesso a fundos internacionais para o financiamento de projetos e a criação de um cenário favorável à cooperação internacional.
A Estação Ecológica do Taim está localizada na porção sul da planície costeira do Rio Grande do Sul, entre as Lagoas Mirim e o Oceano Atlântico, e abrange parte dos municípios do Rio Grande e de Santa Vitória do Palmar e a ilha do Taquari, que fica na Lagoa Mirim, na divisa do Brasil com o Uruguai. Foi criada pelo Decreto nº 92.963, em 21 de julho de 1986, com área de cerca de 11 mil hectares.
Gestores comemoram
Os gestores da estação ecológica comemoraram tanto a inclusão da unidade na lista dos sítios Ramsar quanto o anúncio de aumento de seus limites. A proposta de ampliação reincorpora áreas públicas à unidade de conservação e permite o avanço de sua gestão.
Aos proprietários dos cerca de 8 mil hectares a serem regularizados, cuja maioria participou da elaboração dessa proposta, ficará o legado de finalmente ter segurança jurídica, recebendo o valor devido por suas propriedades e podendo aplicar em atividades rentáveis em áreas mais propícias à produção.
Banhados do Taim
Os banhados do Taim apresentam variados ecossistemas, representados por praias lagunares e marinhas, lagoas, pântanos, campos, cordões e campos de dunas. A unidade é considera uma das principais estações ecológicas do Rio Grande do Sul e um dos principais ecossistemas do Brasil.
A reserva é moradia de pelo menos 30 espécies diferentes de mamíferos e 250 aves, com destaque para animais como o cisne-de-pescoço-preto, capororoca, tachã, garça-moura, cabeça-seca, socozinho, ximango, martim-pescador, marrecão e marreca-piadeira.
Entre os animais de maior porte, estão o jacaré-de-papo-amarelo, tartarugas, capivara, ratão-do-banhado, graxaim, mão-pelada, lontra e tuco-tuco. Já a flora é bastante diversa, apresentando figueiras, corticeiras, quaresmas, orquídeas, bromélias, cactos, juncos e aguapés.
Brasilia, 22 de Março de 2017
ICMBio
29 March, 2017

Brasil: Governo anuncia ampliação da Estação Ecológica do Taim

Anúncio foi feito pelo ministro do Meio Ambiente durante evento comemorativo do Dia Mundial da Água, nesta quarta-feira. UC no Rio Grande do Sul passa a […]
13 December, 2016

REDPARQUES Declaration to COP13 CBD

12 December, 2016

Declaración de REDPARQUES a la COP13 CDB

7 December, 2016

Protecting what protect us: Amazon Vision